Esta é uma prática corrente no ambiente das empresas atualmente: terem software de faturação certificado pela AT.

No entanto, existem ainda empresas ou individuais que ainda emitem faturas em programas informáticos não certificados. Se é o seu caso, terá que abandonar o seu software e transitar para um software de faturação certificado pela Autoridade Tributária a partir de 1 de janeiro de 2020 (Despachos do SEAF n.º 254/2019.XXI, de 27/06, e 349/2019.

XXI, de 29/06).

Antes de avançar com a mudança confira os seguintes pontos:

  • No ano anterior teve um volume de negócios superior a 50.000€;
  • Iniciou a atividade este ano, mas o volume de negócios anualizado é superior a 50.000€;
  • Utiliza programas informáticos de faturação;
  • Está inserido no regime de contabilidade organizada;

Reúne pelo menos uma das condições indicadas? Tem que avançar para um software de faturação certificado pela AT.

A boa notícia é que existem no mercado soluções adaptadas ao seu negócio e o seu contabilista pode ter algumas sugestões no que diz respeito a este assunto. Fale com ele e trate deste assunto atempadamente!

by:
21 Partilhas
Tweetar
Partilhar
Pin
Partilhar21