fbpx
plano negócios empresa

Conheça as nossas dicas para um Plano de Negócios de sucesso.

Qualquer empresário deve ter consciência da importância que um plano de negócios assume no sucesso da sua empresa ou futuro projeto.

Devido à forte concorrência existente e à forma como os negócios são presentemente escalados, a existência de um plano de negócios é uma mais-valia.

Não só porque se trata de uma ferramenta condutora, que assegura a informação crítica na altura de unir potenciais investidores ou parceiros, como também é um bom orientador para o alcançar das metas e objetivos de negócio desejados.

Com a sua elaboração, estará a realizar uma sistematização e a apresentação de um projeto a nível estratégico. Por exemplo, como irá implementá-lo e quais os resultados que espera obter, podendo assim evitar alguns riscos desnecessários e períodos mais difíceis aquando do arranque do seu negócio.

Para que isso aconteça é necessário a realização de uma grande pesquisa de dados referentes ao projeto antes de começar a elaborar o plano. É igualmente importante, caso tenha necessidade, que solicite apoio externo em áreas complementares ao plano de negócios. Por exemplo, o estudo da viabilidade económica e financeira do projeto.

Quer uma dica? Fale com o seu Gabinete de Contabilidade 😉

 

Dicas para elaboração de um bom plano de negócios

Seja um plano de negócios para empresa já existente ou projeto startup, é desejável que contemple a seguinte estrutura:

  1. Sumário Executivo
  2. Apresentação do Negócio
  3. Enquadramento do Setor
  4. Produtos e Serviços
  5. Produção/Processos de Negócio
  6. Organização e Gestão
  7. Recursos Humanos
  8. Marketing
  9. Plano de Implementação
  10. Investimento e Fontes de Financiamento
  11. Viabilidade Económica e Financeira

Sendo assim, vamos completar informação acerca de cada um dos pontos indicados:

Sumário Executivo

Pode não parecer, mas a forma como sumariza o seu plano de negócios é revelador da qualidade do mesmo. Será a primeira coisa que os seus investidores/parceiros irão ler.

Estruture bem o sumário do ponto de vista da síntese informativa e estrutura do documento. Caso contrário poderá desmotivar os seus futuros parceiros e assim, perder a possibilidade de inclusão de valor ao seu projeto sem que tenha sido analisado na sua globalidade.

 

Apresentação do Negócio

Nada como se apresentar e saber transmitir a sua imagem. Para os potenciais investidores e financiadores é muito importante a experiência que já tenha tido em projetos passados. Desde a sua formação, o seu histórico pessoal, do que é capaz de alcançar, até à apresentação da equipa que irá fazer parte do seu projeto.

Faça uma descrição bem elaborada sobre o negócio a criar, como planeia implementá-lo e quais os resultados que espera obter. Realce aspetos motivacionais e de inovação, para colocar o seu futuro negócio/projeto a “andar sobre rodas” e com visão diferenciada sobre quais são as respetivas vantagens competitivas.

 

Enquadramento do Setor

A análise da empresa/projeto face ao setor é um ponto-chave.

Ter conhecimento de quem são os potenciais clientes, concorrentes e fornecedores é de extrema importância, pois o conhecimento do “terreno que vai pisar” e com o qual se vai confrontar é de fulcral importância.

Pode recorrer ao Modelo 5 Forças de Porter para identificação e análise de cinco forças associadas: 1) Ameaça Novas Entradas 2) Ameaça Produtos Substitutos 3) Rivalidade entre Concorrentes 4) Poder Negocial dos Clientes 5) Poder Negocial dos Fornecedores.

 

Produtos e Serviços

Esta é a parte que domina, portanto apresente-a de forma clara.

Deverá efetuar a descrição detalhada dos seus produtos/serviços identificando claramente quais as vantagens distintivas.

Se aplicável, detalhe também qual a tecnologia que será aplicada no processo produtivo bem como identifique o “roadmap” de desenvolvimento que explique não só uma maior diversidade do portefólio, como também o plano extensivo da ideia inicial.

Procure resposta para as seguintes questões: O que é o Produto/Serviço? Quais os benefícios desse Produto/Serviço? Que lacuna em termos de oferta de mercado vem resolver o Produto/Serviço?

 

Produção/Processos de Negócio

Existe uma noção clara do processo produtivo e modelo de funcionamento (produção interna vs subcontratação de produção)? A resposta tem que ser obrigatoriamente sim!

O plano deve identificar claramente qual o processo produtivo. Ou seja, identificar tecnologia existente ou a ser aplicada, layout do equipamento e quais as matérias primas.

Complementarmente devemos visar todos os aspetos relacionados com controlo de produção, aprovisionamento, qualidade, segurança e principais fornecedores de mercadorias e FSE´s.

O investimento e custos associados à produção devem ser cuidadosamente refletidos nas projeções. Determine com exatidão as necessidades de financiamento do seu projeto em função dos investimentos que tem que realizar.

 

Organização e Gestão

Além de evidenciar aspetos de organização interna, se mostrar precisão e segurança nos seus números e uma estratégia bem definida, estará a traçar um excelente caminho para captar investidores/parceiros. É essencial o Controlo de Gestão para a gestão eficiente de qualquer empresa.

Apesar de não desejável, é frequente as PME´s considerarem que o trabalho executado pelas Empresas de Contabilidade é feito apenas para obedecer a requisitos legais.

Atualmente, qualquer gestor deve atuar num contexto de qualidade nos processos de decisão. A qualidade nos processos de decisão está subjacente à monitorização/informação.

Necessita não só de um adequado sistema de controlo com base na informação contabilística (ajustado à dimensão da empresa) como de serviços de gestão adicionais ou de Ferramentas de Gestão que facilitem o seu trabalho.

Ao nível do planeamento e controlo de gestão responda às seguintes questões: Tableau de Board utiliza/vai utilizar? Balanced Scorecard utiliza/vai utilizar? Reuniões de Monitorização realiza/vai realizar? Plano Estratégico tem/vai construir? Controlo Orçamental executa/vai executar? Quem vai ser o meu contabilista e que serviços vai prestar?

É importante corresponder às expectativas que investidores externos depositam nas empresas em termos de boas práticas de gestão.

 

Recursos Humanos

Chegamos à parte em que falamos de quem fará parte integrante do projeto – Capital Humano.

Faça uma descrição dos seus recursos humanos, onde apresenta não só adequação do perfil da equipa a determinadas funções, como indica qual o nível salarial, políticas de motivação, sistemas de incentivo, planeamento e gestão de ações de formação.

 

Marketing

O seu foco deve ser o cliente e como potenciar vendas. Por isso, assim que se encontrem definidas as necessidades dos seus potenciais clientes, elabore uma estratégia comercial.

Comece pela formação do preço do produto/serviço. Este deve refletir as vantagens competitivas, custos associados de produção, de distribuição, de marketing, entre outros fatores.

Tendo o preço formulado, determinamos as nossas margens (brutas/liquidas).

A componente de Marketing, complementa este processo. Atualmente a grande maioria das empresas trabalha ou pensa na sua presença digital. Como tal, é fundamental a existência de um plano estratégico de marketing digital.

Este plano define as linhas orientadoras das nossas ações, permitindo mais facilmente identificar (ou criar) necessidades que o nosso produto/serviço visa suprimir.

Além do esforço em marketing, é importante a formação e implementação de práticas comerciais eficientes e trabalhar bons canais de distribuição.

Não dispense a análise SWOT do seu projeto.

 

Plano de Implementação

Calendarize todos os “milestones” (eventos significativos no seu projeto).

O cumprimento dos prazos de execução do projeto são fundamentais para o seu sucesso. Faça um mapeamento claro de todas as suas tarefas.

 

Investimento e Fontes de Financiamento

Aqui, deve incluir o investimento total que o seu negócio determina, assim como o tipo de investimentos e a forma de os cumprir. É importante também estabelecer o duração do investimento.

Tal como já foi referido anteriormente, é importante determinar quais as necessidades de financiamento em função dos investimentos que tenham que ser realizados.

A origem de financiamento do projeto deve ser bem clara, determinando a percentagem de capital próprio (capital realizado ou outros instrumentos de capital próprio), de capital alheio (financiamentos de instituições de crédito, empréstimos obrigacionistas, sócios/acionistas, etc) e incentivos (a fundo perdido ou reembolsáveis).

 

Viabilidade Económica e Financeira

Esta é a parte em que demonstra os critérios utilizados e conclui com a análise da viabilidade do seu projeto.

Recorra ao seu Contabilista Certificado pois necessitará de alguém especializado nesta área.

 

Defina o ano de arranque do projeto (ano zero) e o número de anos de projeção.

Prossiga com as projeções ao nível dos investimentos a serem realizados, vendas e gastos de exploração (CMVMC, FSE´s, Gastos com Pessoal, outros gastos).

Deverá ser determinado as necessidades de fundo de maneio e a origem do financiamento do projeto.

Como forma de atestar a viabilidade económica e financeira do seu projeto, preste atenção aos seguintes indicadores:

  • Valor Atual Líquido (VAL): Avalia a viabilidade do seu projecto de investimento, calculando o valor actual de todos os seus “cash flows” (entradas e saídas de dinheiro);
  • Taxa Interna de Rentabilidade (TIR): Determina a taxa de rentabilidade mínima para tornar o seu projecto viável;
  • Prazo de Recuperação do Investimento: Tempo necessário para que recupere o valor do seu investimento;
  • Retorno do Investimento: Na prática, quanto ganhou (ou perdeu) em relação ao investimento;

 

Considerações Finais

É inquestionável a mais valia da existência de um plano de negócios para uma empresa (existente ou startup).

Quando aborda o Plano de Negócios para uma Startup, tenha como principal preocupação, uma boa explicação do seu novo produto ou serviço, criando um forte suporte para que o seu negócio venha a ter sucesso no mercado, evidenciando o porquê do investimento ter que ser um requisito obrigatório.

Por outro lado, quando se trata de um Plano de Negócios para empresa existente, o mesmo pode ser orientado para a vertente interna ou externa da empresa (ou ambas). Evidentemente, o investimento dependerá das necessidades existentes (reestruturação, otimização de recursos ou lançamento de novo produto/serviço), mas nestes casos, é relevante mostrar não só a qualidade do projeto, como também a experiência e histórico a nível de processos de gestão e de resultados.

A relevância do Plano de Negócios prende-se com facto de ser a âncora necessária para angariar futuros investidores ou parceiros para o seu projeto. Fundamentalmente, deve estruturar da melhor maneira o documento, evidenciando os aspetos chave e principalmente, a sua viabilidade.

Resumindo, todo o empresário deverá procurar o sucesso da sua ideia mediante uma gestão eficiente da sua empresa/projeto, a obtenção de vantagens competitivas e retorno do seu investimento.

 

 

 

by:
12 Partilhas
Tweetar
Partilhar
Pin
Partilhar12